Apresentação do 8º Curitiba Restaurant Week

postado em 9 de setembro de 2013 as 15h14
Blog Iza Zilli
Philip Khouri, organizador do Curitiba Restaurant Week, e a chef Manu Buffara.  Foto de Guilherme Alves

Philip Khouri, organizador do Curitiba Restaurant Week, e a chef Manu Buffara.
Foto de Guilherme Alves

Na tarde do dia 03, aconteceu a apresentação oficial do  Curitiba Restaurant Weekque será realizado entre os dias 07 e 20 de outubro. O evento contará com, aproximadamente, 60 empreendimentos participantes e pela primeira vez terá um tema especial: Gastronomia Paranaense. Durante a apresentação, voltada para os chefs e proprietários de restaurantes, os participantes puderam acompanhar, no espaço A Fábrika, uma palestra especial de uma das  grandes entusiastas da culinária do Estado do Paraná: a chef Manu Buffara. 

Manu - melhor contemporâneo

postado em 9 de setembro de 2013 as 15h06
Veja Brasil
 

Com apenas dois anos de funcionamento, o restaurante da chef maringaense Manoella Buffara se estabelece no cenário gastronômico da capital e arrebata o terceiro título consecutivo em sua especialidade. O bonito salão, adornado com lustres pretos, acomoda até trinta pessoas. Sob luz baixa e trilha sonora em volume confortável, elas observam o movimento na cozinha enquanto percorrem um dos três tipos de menu degustação expedidos com quatro (R$ 84,00), seis (R$ 128,00) ou oito etapas (R$ 164,00). Se o cliente optar por completar a sequência com vinhos em taça, serão acrescidos aos preços, respectivamente, R$ 75,00, R$ 116,00 e R$ 134,00.

Planejado de acordo com o que a cozinheira encontra de mais fresco, o cardápio muda todos os dias. No capítulo das entradas, é possível pedir o consomê de marisco lambe-lambe com minitomate sem pele e neve de iogurte e, como prato principal, a carne de javali cozida no vinho colonial e guarnecida de picles de morango e canjica preparada em água de mandioca. Os vinhos também podem ser escolhidos à parte. Com sessenta rótulos, a carta inclui o tinto espanhol GR-174 2011 (R$ 98,00), um corte das uvas cabernet sauvignon, carignan e grenache.

Eleita chef do ano na edição passada, Manu, de 29 anos, acumula passagens por casas prestigiadas como o Alinea, do americano Grant Achatz, em Chicago, e o dinamarquês Noma, já considerado o melhor do mundo pela revista inglesa Restaurant. Resultado de uma equação que envolve técnicas modernas e o uso predominante de itens brasileiros, sua cozinha é criativa. Cruá (ou melão caipira), tucum, fruto de um tipo de palmeira, e gabiroba podem compor os pratos. Essa última frutinha amarela, aliás, aparece no preparo do sorbet ao lado de jabuticaba e coco, uma das sobremesas. "Vejo alguns ingredientes mal utilizados por serem pouco conhecidos. O que procuro fazer é estudá-los e testá-los para obter o melhor deles", explica a chef.